quinta-feira, 28 de março de 2013



Sou assim. É, desse jeito mesmo. 
Não consigo ficar com o pé atrás com ninguém. 
Não sei fazer elogios que são falsos. 
Não nasci para puxar o saco de alguém, muito menos ser baba-ovo. 
Falo na lata, digo na cara. 
Não faço joguinho, nem fico mandando recados. 
Falo o que eu sinto. 
Eu sinto demais. Vivo para sentir. 
Vivo demais. Sou exagerada mesmo. 
Dramática ao cubo. Mas eu sinto, sinto de verdade. 
Me jogo mesmo. Simplesmente porque não consigo ser mais ou menos. 
Consigo ser ou não ser (eis a questão?). 
Estar ou não estar. Amar ou não amar. 
Não gosto de dúvidas e sim de certezas.


Me descubro a cada dia. 
Gosto de viver me surpreendendo. 
Não sei nada da vida. 
Desconfio de quem sabe tudo, é tri bem resolvido 
e está sempre com humor excelente e maquiagem impecável. 
Não gosto de viver pisando em ovos 
e de ficar na corda bamba. "Talvez" pra mim não existe. 
As coisas são ou não são. 
E ponto final. Tenho pressa, muita pressa. 
Pressa de viver, de amar, de saber, de querer.


Quero tudo. Quero muito. Quero coisas simples.
E quero pra ontem. Não, não, quero pra semana passada.

Me ama ou me odeia.
Nunca me queira mais ou menos
porque não sei ser pela metade.
Sei ser inteira. Só sei viver (inteiramente) com intensidade.

Clarissa Corrêa

Bom Dia,Boa Tarde ou Boa Noite Pra Você....

Que veio me visitar no meu cantinho,fico sempre muito grata com cada visita que recebo aqui e agradeço de coração. O tempo foi ficando ape...