segunda-feira, 25 de março de 2013


Existem dependentes químicos e eu, que sou dependente de química. Sim, química, pele, de ficar sem chão, sem fala, desconcertada na presença da pessoa que tá ali, comigo. E isso é um problema, porque eu posso conhecer o cara mais perfeito do mundo, que se ele não fizer cada poro do meu corpo implorar por ele, não adianta, eu não permaneço. E acabo indo embora, mais uma vez, do cara maravilhoso, que faria tudo por mim. Menos tirar meu ar, que é justamente tudo que eu preciso. Eu queria poder fazer diferente, queria demais. Ouvir minhas amigas e parar com a carinha gente boa, namorado-ideal, pra ter um relacionamento estável, uma vida estável, me acostumar com ele, aprender a admirar e chamar, equivocadamente, tudo isso de amor. Só que estabilidade não combina comigo, muita água parada e a minha essência é tempestade. Eu não controlo isso, isso que me controla. Eu acho ótimo e simples quem consegue "parar" assim, mas meu instinto é seguir em frente e a minha ideia de amor é frio na barriga, pensamento monopolizado, corpo em febre. Tranquilo, não monótono. Escolha, não obrigação. Não querer estar com mais ninguém no mundo, porque de alguma forma louca, você precisa estar ali, deitada no peito dele. Então não tenta me vender seus planos de relacionamento estável e compra os meus, de relacionamento feliz.

Bom Dia,Boa Tarde ou Boa Noite Pra Você....

Que veio me visitar no meu cantinho,fico sempre muito grata com cada visita que recebo aqui e agradeço de coração. O tempo foi ficando ape...